Infraestruturas Feministas na construção de um novo mundo

No dia 13 de março, às 15h, acontece a primeira live no Youtube da MariaLab para o lançamento de duas importantes guias sobre infraestruturas autônomas. Um material construído a muitas mãos feministas e que traz em si o acúmulo de aprendizados, trocas e redes tecidas ao longo dos últimos anos.

No dia 13 de março, às 15h, acontece a primeira live no Youtube da MariaLab para o lançamento de duas importantes guias sobre infraestruturas autônomas. Um material construído a muitas mãos feministas e que traz em si o acúmulo de aprendizados, trocas e redes tecidas ao longo dos últimos anos.

O lançamento conta com o debate “Infraestruturas Feministas na construção de um novo mundo” com a participação essencial de:

Camilla Gomes, conhecide como Lobinha/o, atua como Analista de Infraestrutura e consultora de Segurança Digital. É também co-organizadora do grupo MariaLab e colaboradora ativa de projetos e coletivos de mulheres.

Carla Jancz é Analista de Segurança da Informação, trabalha com segurança digital para organizações do terceiro setor e com treinamentos em tecnologias livres e redes autônomas a partir de uma perspectiva feminista e integral. Integrante da MariaLab, uma coletiva hacker feminista que explora a intersecção entre gênero e tecnologia com sede em São Paulo.

Débora Prado é jornalista e ativista com experiência em comunicação, feminismo e direitos humanos. Desde 2013 atua com projetos e estratégias de comunicação junto a organizações da sociedade civil, com passagem pelo Instituto Patrícia Galvão, ARTIGO 19 e atualmente na Associação para o Progresso das Comunicações (APC). É graduada em comunicação social e mestra em divulgação científica e cultural. No mestrado, pesquisou redes comunitárias e infraestruturas e tecnologias feministas. Ela também é parte de um projeto de pesquisa-ação de dois anos nessas mesmas áreas apoiado pela Rede Feminista de Pesquisa na Internet (FIRN, na sigla em inglês) desde 2019.

Vanessa Lucena é mulher, lésbica, mãe, feminista, antirracista, comunicóloga e relações públicas por amor e formação. Estudou letras e relações públicas e hoje busca o equilíbrio entre as pautas de direitos humanos e o investimento de recursos privados.

Seu maior ganho profissional é atuar em organizações da sociedade civil, com profissionais competentes e generosas e todo aprendizado que acumulou nesse período.

Há mais de 15 anos atua nas áreas de relacionamento, planejamento estratégico, negociação e comunicação de causa e há 6 anos aceitou o desafio de mobilizar recursos com empresas, institutos, fundações e doadoras/es individuais para uma organização que apoia a promoção e fortalecimento do protagonismo das mulheres – o ELAS.

Dentro do contexto da pandemia nós nos esforçamos para construir ferramentas e elaborar conteúdos que pudessem dar autonomia para coletivos e organizações do terceiro setor. Esperamos vocês para esse grande momento.

O evento contará com uma intérprete de libras e haverá audiodescrição.

Vem com a gente aprender mais sobre redes comunitárias e servidoras!

Já se inscreve no canal, ative as notificações e até dia 13 de Março!

Rumo à Internet Feminista!

O que você acha?