Tag

36ª Mostra Internacional de Cinema

Balanço da Mostra: a onipresença de Tarkovskij

By Arte No Comments

A vedete da 36ª Mostra é mesmo um cara chamado Tarkovskij: ele é responsável pelas polaroides que viraram exposição, cartão e vinheta da mostra, pela especial atenção conferida ao diretor e roteirista japonês Kenji Mizoguchi, citado em suas palestras. É claro que temos uma ótima razão para isso, a comemoração dos 80 anos de seu nascimento, seu talento e coisa e tal. Por sua onipresença, Tarkovskij tem sido o responsável pelo que de melhor (e pior) vi nesse primeiro final de semana de filmes. Pra resolver o caso fiz uma lista explicando quando, onde e o quê eu gostei e desgostei… Número 9: Programa Tarkovskij 3 Como disse antes, Tarkoviskij está em todos os lugares, então decidi dedicar um dia somente a ele. Foi no sábado, no MIS onde toda programação falava do diretor. Ao todo 3 um documentários com depoimentos sobre seu modo de dirigir, sua vida, seus sonhos e um debate. Além de seus filmes, o assunto era o fato de ele ter sido uma personalidade magnética e um amigo como poucos. Tudo muito lindo, é verdade. Mas cansou porque babação de ovo, mesmo quando o assunto é alguém tão importante, cansa. Próxima exibição: FAAP 22/10/2012 – 11:00 –…

Read More

A Mostra numa sentada só: confira o primeiro final de semana

By Arte No Comments

O primeiro final de semana da Mostra começa amanhã. Tudo muito bem obrigada, mas para onde ir? A gente aposta no programa de “uma sentada só”, para quem quer ver bons filmes mas não está muito afins de ficar correndo de uma lado para outro. Nossas apostas são Tabu de Miguel Gomes, aclamado em Berlim; Solaris, ficcão científica de Andrei tarkovsky e o documentário Meu amigo Claudia, sobre a vida da trans multimídia Claudia Wonder. Confira nossa sugestão de programação!

Read More

Confira a programação da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

By Arte No Comments

A mostra começa dia 18 e a programação está disponível, não no melhor formato possível, mas disponível: confira aqui a programação da 36ª Mostra de Cinema de São Paulo por data ou por filmes. Essa é a mesma versão disponibilizada pela Central da Mostra aqueles que vão comprar seus ingressos. Leve papel e caneta. O único problema é que existem apenas 6 versões impressas para consulta no local e é preciso alguma paciência durante o processo. Quem já garantiu passe livre, pode retirar os ingressos com até 4 dias de antecedência. E tem notícia boa para quem comprou a Pernamente com acesso livre até as 17h55: será possível acompanhar as sessões que começarem até as 18h00, nada mais justo, embora eu ache que essa modalidade deveria ter o período esticado até as 19h00… Para quem ainda está com vontade de comprar as Permanentes, tudo vai bem obrigada: ontem quando fiz meu credenciamento não havia filas e ainda havia gente comprando esses ingressos. A lojinha também está aberta e oferece bolsas, camisetas, bonés, borrachas, lápis, canetas… Sentiu? Não há canecas à venda. Snif. Lawrence da Arábia de David Lean (216′) será exibido dia 23/10/2012 no ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 1 às…

Read More

Esquenta da Mostra: O dia que Mishima escolheu o seu destino

By Só o creme No Comments

A 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo vai começar e vendo em sua lista de filmes já confirmados, um me chamou atenção: 25/11 O Dia em que Mishima Escolheu o Seu Destino (11.25 Jiketsu no Hi: Mishima Yukio To Wakamono-Tachi), do diretor Koji Wakamatsu. Yukio Mishima se tornou um dos meus autores favoritos, mas o que chamou minha atenção incial para ele foi toda a controvérsia de ele ser gay e o fato de dividir a mesma nacionalidade (no meu caso, a descendência). Para quem cresceu sendo gay e japonês, descobrir um autor assim aguçou a minha curiosidade. Mishima, cujo nome verdadeiro era Kimitake Hiraoka, teve uma infância difícil: quando criança foi separado de seus pais e viveu com sua avó paterna até os seus doze anos. Durante esses anos era super protegido pela sua avó isolando-o de outras crianças. Ao retornar a viver com seus pais, deu seus primeiros passos literários escondido de seu pai que não aprovava a escolha do filho. Aventurou-se num emprego no Ministério das Finanças, mas convenceu seu pai a aceitar sua escolha literária. Assim, aos 24 anos, publicou seu primeiro livro: Confissões de uma Máscara (Kamen no Kohuhaku), a história num tom…

Read More

Esquenta da Mostra: Os assassinos de Andrei Tarkovsky

By Arte, Só o creme No Comments

I can’t stand to think about him waiting in the room and knowing he’s going to get it. It’s too damned awful. Os assassinos foi filmado apenas 3 anos após o fim da era Stalinista. Vigora a Guerra Fria e o novo governante da União Soviética é Nikita Khrushchev, empenhado na denúncia das arbitrariedades de seu antecessor. Ficou conhecido por discordar da tese de que capitalismo e comunismo não poderiam coexistir iniciando a política de Coexistência Pacífica, um período de abrandamento das tensões entre as grandes potências. Durante seu governo Yuri Gagarin se torna o primeiro homem no espaço, após o lançamento da Sputnik. O cinema dos estudantes russos do Instituto Gerasimov de Cinema, onde ensinou gente como Eisenstein (Encouraçado Potemkin, 1925)  também vivencia ambiguidades. Os estudantes Andrei Tarkovsky, Marika Beiku e Aleksandr Gordon conseguem permissão para adaptar um texto de Ernest Hemingway cuja antologia fora recentemente publicada no país. Essa foi a primeira vez que estudantes tiveram a permissão de usar um autor estrangeiro. A estória é dividida em três partes e se passa num bar, no comecinho da noite. Proprietário, um funcionário e um cliente são feitos reféns de dois jovens assassinos de aluguel que pretendem matar um terceiro cliente. É um filme noir sem a mulher fatal mas com figurinos impecáveis. Os assassinos usam pesados sobretudo, chapéu e as…

Read More