Era uma vez um álbum chamado Rumours

Uma das minhas paixões musicais nesse momento é coisa das antigas como sempre: Rumours (Fleetwood Mac, 1977, Grammy de melhor álbum em 1978). Só tem uma faixa que odeio, a “Songbird”. Mas até essa vai acabar me pegando apesar de ser tão previsível.
0 Shares
0
0
0

Uma das minhas paixões musicais nesse momento é coisa das antigas como sempre: Rumours (Fleetwood Mac, 1977, Grammy de melhor álbum em 1978). Só tem uma faixa que odeio, a “Songbird”. Mas até essa vai acabar me pegando apesar de ser tão previsível.

O mais legal da estória é que a banda, nessa época, era composta de dois casais se separando e um cara de coração partido. Terreno pantanoso. Imagina ter de trabalhar com a fonte de sua tristeza?  Well, escreva sobre o assunto e faça um dos melhores álbuns de pop rock já feitos. Simples e genial.

Usabilidade

Quer mostrar que ainda ama mas não dá mais para ficar junto? Siga o exemplo do baterista Lindsey Buckingham que mandou Steve Nicks passear com “Go our own way”

Mas cuidado, a resposta pode vir a cavalo. Steve Nicks não perdeu tempo e respondeu com “Dreams”. Quem fala o que quer…

Só quer esquecer de vez os momentos incríveis que vocês passaram jogados na relva e seguir em frente, ouça “Don’t Stop”.

Mais alguma coisa?

Aqui ó.

0 Shares
You May Also Like

Candyman como um pesadelo urbano

O monstro mais assustador do mundo são os seres humanos e tudo o que somos capazes, especialmente quando estamos juntos. Estou trabalhando nessas premissas sobre esses diferentes demônios sociais. Esses monstros inatamente humanos que fazem parte da maneira como pensamos e interagimos. Cada um dos meus filmes será sobre um desses diferentes demônios sociais.

Um Egito Negro incomoda muita gente

Usurpar patrimônio africano não basta, também é necessário embranquecer seus sujeitos. Tanto na série José do Egito (atualmente em reprise pela Record) quanto em Êxodo: Deuses e Reis as personagens são majoritariamente brancas. Os realizadores são incapazes de reconhecer que todo um complexo sistema de crenças, filosofia, arte, arquitetura, astronomia e medicina são coisas de preto. Qualquer movimento diferente disso, mesmo a simples hipótese de que os antigos egípcios era negros, é vandalismo demais para aguentar.

O funk como acontece e como é mostrado na televisão

E se ainda não falei, acho que é a hora - sim, estou falando sobre racismo. O problema do funk é o mesmo do samba e da capoeira em seus primórdios. Para os mais americanizados, o mesmo do jazz e do rock.

Onde estão as bailarinas negras

Bailarinas, ativistas, cientistas, políticas, escritoras, todas precisam não existir para que o futuro de nossas crianças também seja ameaçado. Para que sempre haja um exército de criaturas descartáveis à disposição. Daí a importância de nós negros sejamos mostrados como corpos que dançam apenas uma vez por ano.

Tim para se inundar!

Humanidade pouca é bobagem! E que é bonito de ouvir, vou te contar! E tenho certeza: quem está…