A diferença entre requalificação e renovação urbana

0 Shares
0
0
0

Pense nas inúmeras vezes você leu sobre renovação, requalificação, reurbanização e revitalização urbana, mas não entendeu bem os termos usados.  Pois é. A mídia geralmente não se preocupa com isso. E nós leitores, arquitetos ou não, temos o hábito de colocar tudo no mesmo paneiro de farinha.

Reviver, centro velho do Maranhão

Nessas horas, só o exercício da conceituação  salva. Por isso simpatizei prontamente com a escrita de Eduardo Yázigi no primeiro capítulo de “Esse estranho amor dos paulistanos”. Não sei ainda se recomendo a compra do livro, mas admiro o esforço do autor em diferenciar a renovação e a revitalização urbanas. Parece pouco até, porém desse detalhe provavelmente resultarão implicações interessantes. É o mínimo. Resumindo, é mais ou menos assim…

A revitalização respeita as qualidades que a área tem. Pode haver mudança de uso (de residencial para comercial, por exemplo), mas a idéia é preservar as estruturas físicas do lugar. Mais ou menos um upgrade, como é o caso do Reviver, centro velho de São Luís. Já a requalificação ou renovação urbana acontece quando a urbe ou parte dela assume novas qualidades, quando a totalidade urbana muda substancialmente. É o que acontece por exemplo em áreas afetadas por desastres ecológicos.

Simples, entendeu?

0 Shares
You May Also Like

Um Egito Negro incomoda muita gente

Usurpar patrimônio africano não basta, também é necessário embranquecer seus sujeitos. Tanto na série José do Egito (atualmente em reprise pela Record) quanto em Êxodo: Deuses e Reis as personagens são majoritariamente brancas. Os realizadores são incapazes de reconhecer que todo um complexo sistema de crenças, filosofia, arte, arquitetura, astronomia e medicina são coisas de preto. Qualquer movimento diferente disso, mesmo a simples hipótese de que os antigos egípcios era negros, é vandalismo demais para aguentar.

Candyman como um pesadelo urbano

O monstro mais assustador do mundo são os seres humanos e tudo o que somos capazes, especialmente quando estamos juntos. Estou trabalhando nessas premissas sobre esses diferentes demônios sociais. Esses monstros inatamente humanos que fazem parte da maneira como pensamos e interagimos. Cada um dos meus filmes será sobre um desses diferentes demônios sociais.

Era uma vez um álbum chamado Rumours

Uma das minhas paixões musicais nesse momento é coisa das antigas como sempre: Rumours (Fleetwood Mac, 1977, Grammy de melhor álbum em 1978). Só tem uma faixa que odeio, a "Songbird". Mas até essa vai acabar me pegando apesar de ser tão previsível.

Museu Nabokov acusado de estimular a pedofilia, ocharolastro comenta

Chamei meu consultor para assuntos literários, cozinheiro e garoto de programa para comentar as recentes (e requentadas) acusações ao Museu Nabokov que, segundo grupo ultraconservador russo Os cossacos de São Petesburgo, promove a pedofilia. O grupo ameaçou o museu com a ira de deus e perguntou: -- Como vocês podem continuar sem temer a ira de Deus promovendo a pedofilia de Nabokov? Ocharolastro responde.