Sobre baratas, hecatombes e um chinelo de borracha.

0 Shares
0
0
0

Ninguém de fato acordou de repente e se viu dividido em nervuras arqueadas. Mas a pandemia e o derretimento das instituições políticas trouxe uma concretude a essa imagem. É aquela do absurdo. Alguns acordam baratas. Outros são considerados baratas antes de nascer e por toda a vida, mesmo sem ser.

Pra gente o absurdo não é uma teoria. É todo dia.

A tal ponto que muitos já não sabemos o que é realidade, o que é a morte. A fronteira entre essas duas dimensões já se esgotou para nós. Ouso dizer que um dos últimos degraus rumo ao vazio foi a guerra do Congo, cujas imagens jamais serão esquecidas por aqueles que as viram. O que haveria de mais monstruoso do que precisar tirar a foto das mãos e pés decepados de seus filhos para que o mundo não se esquecesse?

Edward Watson as Gregor Samsa in the Royal Ballet’s adaptation of Metamorphosis. Photograph: Tristram Kenton

Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso. Estava deitado sobre suas costas duras como couraça e, ao levantar um pouco a cabeça, viu seu ventre abaulado, marrom, dividido por nervuras arqueadas, no topo do qual a coberta, prestes a deslizar de vez, ainda mal se sustinha. Suas numerosas pernas, lastimavelmente finas em comparação com o volume do resto do corpo, tremulavam desamparadas diante dos seus olhos.
— O que aconteceu comigo? — pensou.

Franz KafkaMetamorfose.

O que mais poderia ser feito de monstruoso, além de repetir à exaustão tais catástrofés por gerações? É assim que sempre olhamos para nossas crianças, com aquela dor indizível por uma culpa que não é nossa. Sobrevivemos enquanto povo é verdade. Mas estamos morrendo como baratas ou moscas, se preferirmos trocar Kafka por Simone.

Hoje entendo os silêncios dos mais velhos quando a gente perguntava, mas o que vocês fizeram a cada vez que nos reafirmaram baratas. A gente guarda as memórias para um dia com muita sorte entregá-las aos mais novos. E precisa fazer esse trabalho, de preparar nossas crianças para a guerra ao mesmo tempo em que buscamos preservar um pouco de sua humanidade.

Tentei me refugir por um breve momento nas folhas de um livro que permaneceu esquecido na minha estante por anos. Suas mais de 1000 páginas não haviam me despertado qualquer interesse genuíno. Mas como a fruta nunca cai longue do pé, as mesmas páginas me obrigaram a não apenas comprá-lo mas como guardar quase intacto. É aquilo, nem sempre a gente guarda os livros para si mesma.

0 Shares
You May Also Like

Se essa rua fosse minha. Morte e morte nas grandes cidades.

A calçada por si só não é nada. É uma abstração. Ela só significa alguma coisa junto com os edifícios e os outros usos limítrofes a ela ou a calçadas próximas. Pode-se dizer o mesmo das ruas, no sentido de servirem a outros fins, além de suportar o trânsito sobre rodas em seu leito. As ruas e suas calçadas, principais locais públicos de uma cidade, são seus órgãos mais vitais. Ao pensar numa cidade, o que lhe vem à cabeça?

Talvez a humanóide Ameca seja um alerta. Sobre nós.

O que vai acontecer quando Ameca se tornar capaz de passar tranquilamente por um ser humano? Afinal o que faremos quando aqueles que nos servem passarem a servir a seus próprios interesses? Talvez Ameca seja um alerta de que muito brevemente a Skynet despertará de seu sono. Não se trata da revolução de robôs, mas sobre o que faremos quando ela acontecer.

Je suis desolée Moïse Mugenyi Kabagambe

"Olha a foto do meu filho, meu bebezinho. Era um menino bom. Era um menino bom. Era um menino bom. Eles quebraram o meu filho. Bateram nas costas, no rosto. Ó, meu Deus. Ele não merecia isso. Eles pegaram uma linha (uma corda), colocaram o meu filho no chão, o puxaram com uma corda. Por quê? Por que ele era pretinho? Negro? Eles mataram o meu filho porque ele era negro, porque era africano.", disse sua mãe.
FILE PHOTO: U.S. President Joe Biden addresses a joint session of Congress as Vice President Kamala Harris and Speaker of the House U.S. Rep. Nancy Pelosi (D-CA) applaud, at the U.S. Capitol in Washington, DC, U.S. April 28, 2021. Chip Somodevilla/Pool via REUTERS/File Photo

Plano Biden: Uma agenda de unidade para a nação

Se de um lado ainda temos um agente, do outro temos uma visão de estadista engessada no tempo. Ambos representam o que a Guerra Fria teve de pior e não por acaso, são eles que a revivem apesar de todo medo e descontentamento em todo o mundo. Ambos querem lutar e são líderes que precisam disso para se fortalecer em casa.

Até o ano que vem, Latinidades!

Até o ano que vem, Latinidades! Que mais uma vez será de arrepiar com o tema Cinema Negro: "Queremos discutir o papel da mulher negra nessa cadeia cinematográfica, o seu protagonismo na produção e também como atriz.